Quer acabar de vez com a baixa autoestima? Leia isso.

Autoestima é simplesmente o que você sente sobre si mesma, o que você pensa de si agora. Isso é conhecido como sistema de crenças , neste caso, sobre nós mesmas. Um sistema de crenças é apenas um conjunto de pontos de vista pessoais, que nos fornecem princípios e regras fundamentais pelos quais armazenamos e organizamos todas as experiências. 

Isso nos ajuda a entender o mundo. Lembre-se de que crenças não são fatos, são apenas o que acreditamos, apenas um monte de pensamentos, e os pensamentos são muito fáceis de mudar. 

Martin Seligman disse que:

os hábitos de pensamento não precisam ser para sempre

Uma das descobertas mais relevantes da psicologia nos últimos 20 anos é que os indivíduos podem escolher a maneira como pensam. 

Todos nós processamos eventos e realidade através de óculos, dependendo de como nos sentimos no momento e de como é a experiência, nossas “lentes” terão uma cor. 

Se você estiver se sentindo bem, as lentes ficarão rosadas; no entanto, se você estiver se sentindo péssima, as lentes ficarão escuras. 

Esse processamento adiciona mais peso ao nosso sistema de crenças já estabelecido. É muito provável que você obtenha mais evidências que confirmem o seu sistema de crenças; isso é conhecido como viés de confirmação . 

No entanto, se você tem baixa autoestima, está andando por aí com óculos escuros, coletando evidências para fortalecer suas crenças, desconsiderando muitas evidências positivas sobre você.

Pense comigo, se você trocasse o garfo e a faca nas mãos com que você come (que é o hábito de uma vida inteira), quanto tempo você acha que demoraria? A resposta é apenas algumas semanas. Isso mesmo, se você praticar constantemente mudar um hábito de sua vida, levará apenas algumas semanas. Portanto, se podemos mudar o hábito de uma vida inteira em algumas semanas, podemos mudar nosso pensamento. A normalização acontece muito rapidamente.         

Então, com isso em mente, como podemos mudar nossos pensamentos sobre nossa autoestima. Veja o que você pode fazer.

Comece a produzir experiências de maneiras diferentes

Experimente tirar os óculos, dê um passo para trás e ganhe perspectiva. Pare de pré-julgar, observe mais e pergunte-se: “Estou olhando para isso de uma perspectiva equilibrada? O que há de positivo nessa experiência / evento? Ou o que posso aprender com essa experiência?

Comece a prestar atenção aos pensamentos que você tem sobre si mesma

Pergunte-se: “O pensamento que estou tendo agora é útil para mim?” Se não for, tente alterá-lo para um mais útil ou jogue-o fora.

Comece a ouvir sua voz interior e como você fala consigo mesma

Pessoas com baixa autoestima são muito julgadoras e críticas sobre si mesmas, por isso têm tendência a intimidar a si mesmas. A regra deve ser: se você não fala com sua família e amigos dessa maneira, não fale assim consigo mesma.

Viva o momento

Em vez de viver dentro de sua cabeça, comece a olhar ao seu redor – o que está acontecendo ao seu redor. Tenha em mente que não são as pessoas que validam você, é como você se valida. Sua autoestima não é da conta de ninguém, apenas sua. Depois de começar a processá-la de uma forma menos severa e mais positiva, você vai se sentir melhor consigo mesma. E a boa notícia é que você não depende de ninguém para fazer isso, você mesma pode fazer.

Mexa-se

Se você gostou dessas dicas, conheça o SOS AUTOESTIMA, o curso todo baseado nas pesquisas mais recentes, está repleto de ações e exercícios para que você viva sua vida ao máximo. Autoestima e sistemas de crenças são apenas duas das várias áreas que o programa cobre em profundidade. No SOS AUTOESTIMA você vai aprender várias habilidades para fazer mudanças práticas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *